É comum as pessoas comentarem que a vida começa aos quarenta anos?

Ao relembrarmos as doenças que acometeram os nossos familiares, constatamos que muitas delas poderiam ter sido evitadas caso a atitude preventiva fosse uma regra em nossa pátria e os programas preventivos recebessem os controles adequadamente. Os novos conhecimentos científicos recomendam, com relação aos estudos do colesterol, triglicerídeos e glicemia, quando elevados em sua família, que o controle dos seus portadores e de seus filhos devem ser iniciados o mais cedo possível. Para a mulher, principalmente, devido às complicações que surgem acima dos 40 anos serem muito importantes. Recentemente, uma temerosa doença, a osteoporose, cuja preocupação era dos idosos, acima dos 65 anos, por meio de RX, que orientavam ingerir cálcio, a ciência descobriu que a utilização do cálcio é contraproducente, não contribui com nada e nem mesmo evita as fraturas. Na atualidade, sabemos que a causa central da osteoporose é a perda da estrutura que sustenta o osso (a qualidade óssea) e que o cálcio não possui nenhuma ação favorável.


Todos comentam que estamos vivendo um novo mundo, porém, nada comentam que após a descoberta de uma tecnologia inovadora e revolucionária, possuidora de Inteligência Artificial, que em sua quarta geração, em cinco minutos, sem emissão de radiação, a partir dos 6 anos até os 85 anos, identifica as pessoas mais propensas a desenvolver a osteoporose e as fraturas. A cidade de Ribeirão Preto é a pioneira em oferecer esses inovadores exames, desde 1996. Essa tecnologia, a partir dos 40 anos, tem grande importância para as mulheres, fase que começam a apresentar quedas nos níveis dos hormônios femininos, masculinos, entre outros. A mídia comenta que estamos vivendo um novo mundo. Porém, usando essa inovadora tecnologia é possível prevenir 72% das doenças que causam a morte das pessoas acima de 60 anos. Interessante que isso ninguém comenta. Em 2016, o IBGE publicou em seu site, um levantamento na população brasileira e confirmou os resultados apresentados no Primeiro Congresso Brasileiro de Climatério, em SP, em 1985.


É preciso divulgar que não viemos ao mundo para morrer de doenças crônicas e o médico é o provedor de Saúde. Atualmente, percebemos a importância de manter os ciclos menstruais regulares no período reprodutivo, como no período do climatério. Nunca esquecer dos cuidados com os hábitos, costumes, ingestão de álcool, cigarro, refrigerantes e sucos. No período do climatério, efetuamos a Medicina Preventiva da Senilidade Feminina, que criamos em 1979. Com elevada honra criei, estruturei e coordenei o Primeiro Serviço Público Multidisciplinar de Climatério no Mundo, SUS-FMRPUSP.


Até hoje a investigação deve começar pelos quatro sistemas mais acometidos, a partir de 37-38 anos e, dessa forma, propiciar a realização das rotinas básicas, exames subsidiários e das propedêuticas destes quatro sistemas mais acometidos, sempre em momentos apropriados. Eliminemos as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), responsáveis pelo maior número de mortes. Aprenda a se amar! Portanto, proteja-se, permaneça ao lado da prevenção, dose, avalie, controle, não tome medicação porque escutou a propaganda do remédio. Não estando satisfeita, mude de profissional. Porque não há no mundo quem verdadeiramente possa lhe amar mais do que você mesmo.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Live - Consultório - Climatério e Menopausa

Eu participei de uma live dia 19 no canal Pai Eterno, falando um pouco sobre fases críticas na vida da mulher com alterações psicológicas e outros assuntos da saúde da mulher, veja na integra!